quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Seminário - Hortas Pedagógicas - SME


Este dia 06/11/2017 no Auditório da UNINOVE no bairro da Liberdade. tivemos o Seminário das Hortas Pedagógicas apresentado pela Secretária de Educação do Município de São Paulo, que tem como Secretario - Prof. Adm. Alexandre Shneider. Contamos com a presença das prof(as): Patricia Panaro e Leila Oliva - Coordenador(as) de CODAE e COPED. Entre os palestrantes e suas instituições observamos as presenças: Flavia Schwartzman (FAO/ONU), Mariana Alcalay (UNESCO/ODS) e Sueli Furlan (USP), Fernando Beltrame (ICCAPLAN/APGAM) e a Nutricionista - Claudia Lopes Macedo (DRE Guaianases). O Seminário Hortas Pedagógicas contou com Relatos de Experiencias realizadas e com significativo sucesso: CEI Jardim das Vertentes (DRE Butantã), EMEI Anisio Teixeira (DRE Campo Limpo), CEU EMEF Parque São Carlos (DRE São Miguel Paulista), e ao final tivemos o Profa. Matilde Scandola(SME/CODAE) e Prof. Wagner Palanch (SME/COPED/NTC).


O conteúdo do Seminário foi extremamente rico com relação aos efeitos educacionais produzidos pela instalação das Hortas, que alem de seus parâmetros educacionais apresentou as energias positivas que fluem dos canteiros, a identificação das crianças com a terra, seu acolhimento, sensibilidade, pertencimento, e seu estimulo natural do resultados alcançados. Abrigando nos relatos de experiências historias prazerosas envolvendo muita dedicação dos funcionários, corpo docente,  discente, e especialmente seus entornos. Estas experiencias disponibilizam o conceito que segundo a Nutricionista - Claudia Lopes Macedo - incentivou a todos "Que confiem em seus projetos envolvendo a Horta Pedagógicas, pois haverá momentos de dificuldades em sua implantação, mas sempre renove e qualifique o seu projeto, e a qualquer momento ele poderá ser contemplado."

Texto: Ga. Jose Ramos de Carvalho - Dir. Presidente.
Foto: Ga. Caroline Kerestre 

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

3o. Encontro Nacional de Gestores Ambientais - Programação.


Dia 2 de Novembro

08:00 – 09:00 – Recepção e credenciamento
09:00 – 09:30 – Abertura
                           
                          Participação da Gestão Ambiental:
09:30 – 10:00 – Ciência - Convidado: Prof. Dr. Ga. Luiz Felippe Salemi (UnB)
10:00 – 10:30 – Setor Público Federal Convidado: Dr. Ga. Gabriel Henrique Lui (MMA).
10:30 – 11:00 – Coffe Break
11:00 – 11:30 – Setor Público Estadual Convidado: Ga. Évelyn Casádias (IMASUL -MS)
11:30 – 12:00 – Distrito Federal Convidado: André Lima (Secretário de Estado do Meio Ambiente do Governo de Brasília)
12:00 – 14:00 – Almoço
14:00 – 14:30 – Setor Privado do DF Convidado: Ga. João Marcelo Bersan Soares de Brito (MRS Engenharia)
14:30 – 15:00 – Empreendedorismo - Da Empresa Junior a Startup: Nikolas Gebrim Rodrigues (Voando Para Vida)
15:00 – 15:30 – Terceiro Setor Convidada: Ga. Camila Ferreira
15:30 – 16:00 – Coffe Break
16:00 – 16:30 – Territorial em Comunidades Tradicionais Convidada: Drª Mônica Nogueira (UnB)
16:30 – 17:00 – Territorial em Terras Indígenas Convidada: Msc. Biol. Marta Ângela Marcondes (USCS)
17:00 – 18:00 –  Ice Break

Dia 3 de Novembro

08:00 – 9:00   – Café de Recepção
09:00 – 10:00 – Histórico Geral Cursos FUP 
10:00 – 10:30 – Histórico do ENAGeA e Balanço de ações
10:30 – 11:00 – Coffe Break
11:00 – 11:30 – Gestão Ambiental em Números Convidado: MSc. Ga. Michender Werison Motta Pereira (MNGA)
11:30 – 12:00 – Associações de Gestão Ambiental Convidado: Ga. Edmilson Gonçalves dos Santos Batista (MNGA)
12:00 – 14:00 – Almoço

Mesa redonda – A Profissão de Gestão Ambiental - Palestras:

14:00 – 14:30 – Reconhecimento Profissional Convidada: MSc. Ga. Andreia da Silva (MNGA)
14:30 – 15:00 – Regulamentação Profissional Convidado: Ga. Titan de Lima – Assessor Câmara dos Deputados
15:00 – 16:30 – Rumos do PL 2664/2011
16:30 – 17:00 – Coffe break
17:00 – 18:00 – Relatorias Painel Ações

Dia 4 de Novembro

08:00 – 09:00 – Café de Recepção
09:00 – 12:00 – Sistematização e Ratificação dos Princípios:  Diretrizes e Estrutura do MNGA - (Conselho das Associações)
12:00 – 14:00 – Almoço
14:00 – 16:00 – Sistematização e Ratificação dos Princípios e Diretrizes do MNGA
16:00 – 16:30 – Coffe Break

16:30 – 18:00 – Encaminhamentos do evento, definição de metas e sede IV ENAGeA

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

3o. ENCONTRO NACIONAL DE GESTORES AMBIENTAIS. - EnaGea




3o. ENCONTRO NACIONAL DE GESTORES AMBIENTAIS - EnaGea

DATA:     2 a 4 de Novembro de 2017

LOCAL: Campus - Planaltina - Universidade de Brasilia.


O III ENAGeA objetiva construir um diálogo participativo entre os Gestores Ambientais de todo o território brasileiro para troca de experiências, e saberes sobre interesses comuns da categoria. 

O evento dará continuidade à estruturação das frentes de trabalho do Movimento Nacional de Gestão Ambiental, abordando discussões sobre a importância do conhecimento científico dos egressos em Gestão Ambiental qualifica sua atuação profissional na área ambiental, especialmente nos processos de intervenção institucional nos setores público, privado e terceiro setor, para a mudança ambiental em direção à sustentabilidade. 

Além disso, objetiva-se no evento propor discussões e ações acerca o Projeto de Lei que regulamenta o exercício da profissão de Gestor Ambiental - PL 2664/2011.

Texto/Ilustração: site oficial

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Nota de Falecimento - Prof. Ga. Ivan Souza Moraes.

Nota de Falecimento.
Prof. Ivan Souza Moraes. (1945 - Julho/2017).
Natural do Rio de Janeiro.
Formou-se em Gestão Ambiental aos 50 anos de idade.
Tornou-se Consultor de Empresas.
Militante junto as questões sociais e ambientais.
Próximo aos Catadores de Rua.
Como carioca da gema gostava de um bom dialogo, e tinha a admiração do espaço ativista, e dos diversos profissionais que atuam na área socioambiental.

Foto e informações: Grupo FOLHA e colaboração - Kelly Montovani - data: 07/08/2017.


domingo, 8 de outubro de 2017

EDITAL - CONCURSO - DESAFIO SOCIOAMBIENTAIS EM ÁREA URBANAS DA CIDADE DE SÃO PAULO E OS 17 ODS.


À Associação Paulista dos Gestores Ambientais - APGAM, teve o prazer de participar na elaboração do Edital - CONCURSO - DESAFIOS SOCIOAMBIENTAIS EM AREAS URBANAS DA CIDADE DE SÃO PAULO E OS 17 ODS. Apresentado pela Dra. Maria Cristina Greco - Comissão de Meio Ambiente - OAB/Subseção Santana. 

Na Comissão Organizadora deste EDITAL tivemos as participações efetivas: Dra. Maria Cristina Greco - OAB,  Gestores Ambientais: Claudia Seleme - Editora Brasil Sustentável,  Michender Werisson Pereira, Jose Ramos de Carvalho - APGAM. Esta Comissão organizadora do Concurso teve a colaboração de acordo com as suas agendas:  Engenheira Ambiental - Marcellie  Dessimoni,  Gestor Ambiental - Edmilson Gonçalves - APGAM, e o acadêmico de Direito - André Augusto - FMU.

Entre os parceiros devemos destacar à disponibilidade, dedicação e a receptividade dos colaboradores da EDITORA BRASIL SUSTENTAVEL,  e de sua Diretora/Editora - Dra. Anna Maria Brasil, que diante de uma agenda de compromissos procurou oferecer os melhores incentivos, e disponibilizando à Editora BRASIL SUSTENTAVEL,  inclusive prestigiando com a premiação apresentada no EDITAL.

http://www.brasilsustentaveleditora.com.br

INSCRIÇÕES:



Fotos: Comissão Organizadora do EDITAL:


   
Foto: Ga. Michender Pereira, Dra Maria Cristina Greco, Enga. Amb. - Marcellie Dessimoni, Ga. Claudia Seleme, Ga. Jose Ramos de Carvalho, e Ga. Edmilson Gonçalves.




Foto:

Ga. Claudia Seleme

Dra. Anna Maria Brasil

Dra. Maria Cristina Greco











Foto:

Andrés Augusto - Acad. de Direito - FMU
Dra Anna Maria Brasil - Diretora/Editora - Brasil Sustentavel.
Ga. Claudia Seleme - Editora Brasil Sustentavel
Dra. Maria Cristina Greco - OAB/Santana
Ga. Jose Ramos de Carvalho - Dir.  APGAM

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Seminario Metropolitano sobre Governança de Riscos e Adaptação às Mudanças Climaticas

Câmara Temática Metropolitana para Gestão dos Riscos Ambientais Urbanos, criada pelo Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana de São Paulo, convida para o Seminário Metropolitano sobre Governança de Risco e Adaptação às Mudanças Climáticas, que acontecerá nos dias 09 e 10 de outubro de 2017, na UFABC Campus São Bernardo do Campo (Alameda da Universidade, s/n°, Bairro Anchieta, São Bernardo do Campo).
O seminário tem por objetivo discutir uma agenda de ações e de pesquisas para a construção de um Plano Metropolitano de Adaptação às Mudanças Climáticas frente a desastres, considerando sua estreita ligação com o Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado da RMSP - PDUI-RMSP, instrumento que estabelece as diretrizes para o desenvolvimento urbano em regiões metropolitanas.
O Plano Metropolitano de Adaptação às Mudanças Climáticas será subsidiado por dados, informações e mapeamentos de instituições governamentais, como EMPLASA, DAEE, CETESB, além de Consórcios Intermunicipais e Prefeituras dos Municípios que integram a RMSP e instituições voltadas à pesquisa, como Universidade Federal do ABC - UFABC, Instituto de Pesquisa Tecnológica - IPT, Programa de Pós Graduação em Ciência Ambiental - PROCAM-USP, Centro de Estudos e Pesquisas sobre Desastres de São Paulo - CEPED-USP, Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais - CEMADEN/ MCT, entre outras.
Previamente ao evento, ocorrerão dois workshops destinados à proposição preliminar da agenda de pesquisa, associada aos estudos de perigos e suscetibilidades, vulnerabilidades e recursos para resiliência na RMSP, que, posteriormente, será apresentada aos órgãos competentes sobre as matérias.
O primeiro dia de seminário será destinado à apresentação dos seguintes temas, que deverão ser discutidos pelos participantes no segundo dia:
1. As mudanças climáticas e seus efeitos sobre a Região Metropolitana de São Paulo;
2. Região Metropolitana - espaço de planejamento para a gestão de riscos e adaptação às mudanças climáticas.
As inscrições devem ser realizadas por meio do formulário: https://goo.gl/forms/Q7pxSC05nOoLWSK12
Segue anexo a programação do Seminário. 

Indicação: Ga. Edmilson Gonçalves - Dir. de Participação e Projetos - APGAM.


sábado, 30 de setembro de 2017

Prefeitura Regional de Perus realizou encontro sobre o Ferroanel Norte. Moradores estão preocupados com as desapropriações


A Prefeitura Regional  de Perus e a empresa Desenvolvimento Rodoviário S.A. —  DERSA  ( uma sociedade de economia mista controlada pelo Governo do Estado de São Paulo, cujo objetivo é construir, operar, manter e administrar rodovias e terminais intermodais ) Realizaram na 2ª feira (11/09/2017), um chamamento público para esclarecer a população sobre o Ferroanel Norte.  O encontro aconteceu no auditório do Centro Educacional Unificado – CEU Perus e os trabalhos foram dirigidos pela prefeita regional Luciana Torralles Ferreira.

O projeto, custos e prazo === O Ferroanel Norte é  um dos projetos mais importantes para o setor de logística e transportes do Brasil.  Com   53 quilômetros de extensão é uma ferrovia de transporte de cargas planejada para ser construída na  lateral do Rodoanel Mario Covas (SP-061),    que ligará a Estação  Perus (Zona Noroeste  de São Paulo/SP)  até a Estação Engenheiro Manoel Feio (Itaquaquecetuba /SP)  sem estações no trajeto.   Dos 53 quilômetros do Ferroanel Norte:   17  serão túneis;  12  pontes e viadutos;   e 23 terraplanagem.   A obra está orçada inicialmente em  3,4 bilhões de reais  e prazo previsto de entrega para 2024.

Corpo técnico presente ===  A apresentação do projeto ficou a cargo de  Carlos Aranha  (engenheiro da Prime Engenharia,   coordenador geral e responsável Técnico pelo Estudo de  Impacto Ambiental do Ferroanel Norte),  Ermes da Silva  (gerente de relações institucionais da  Dersa), Luciano Dias Lourenço  (gerente da Divisão de Gestão Social da Dersa)  e Luís Fernando do Rego (coordenador de programas ambientais da Dersa).


Perus fora das Audiências Públicas === O chamamento público convocado pela Prefeitura Regional de Perus  foi uma apresentação extra do projeto e teve como objetivo tranquilizar a  população. Essa região ficou de fora do calendário das Audiências Públicas que tinham como finalidade apresentar o Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e o Relatório de Impacto ao Meio Ambiente (RIMA), onde vários aspectos da obra são detalhados.

Uma audiência por município do traçado === A relação das audiências públicas foi divulgada unica e exclusivamente no Diário Oficial do Estado de São Paulo, em  27 de junho de 2017, pelo  Conselho Estadual de Meio Ambiente. A primeira foi realizada na cidade de Arujá (SP)  em 25 de julho de 2017,  na União Arujaense Futebol Clube. A segunda aconteceu na cidade de Itaquaquecetuba (SP) no dia 27 de julho de 2017, no Centro Esportivo Municipal – CEMI.   A terceira audiência pública realizou-se na cidade de São Paulo,  no auditório do CEU Jaçanã em 30 de julho de 2017 e a  quarta e última audiência pública aconteceu no dia 01 de agosto de 2017,  na cidade de Guarulhos (SP), no Centro Municipal Adamastor.   Foi uma  uma audiência por cidade contemplada pelo traçado do Ferroanel Norte, marcadas em dias da semana e  sempre às 17 horas.

Horário inadequado === Mesmo se as Audiências Públicas tivessem despertado o interesse da grande Imprensa e fossem amplamente divulgadas —  o que não ocorreu,  a grande parte da população dificilmente compareceria pelo horário de trabalho de muita gente e dificuldades de transporte (17 horas).  Lembrando que a realização da Audiência Pública é um item obrigatório  no cronograma de pré-construção de grandes obras.   O próximo passo é a emissão dos “Decretos de Utilidade Pública”, que determinarão quais áreas serão atingidas pela desapropriações.  Pelas informações de bastidores, os novos encontros devem ocorrer  em meados de novembro de 2017.



Imóveis afetados === Ainda de acordo com o mesmo RIMA, a  estimativa é  que todo o traçado do Ferroanel Norte (de Perus  até Itaquaquecetuba) afete 274 edificações.   São 133 moradias urbanas, das quais 102 constituem habitação subnormal (nova classificação do IBGE para favelas) potencialmente elegíveis para reassentamento, 77 edificações de uso rural e 64 edificações de uso industrial, comercial e serviços.

O documento estima  um total de 146 famílias afetadas (entre desapropriação e reassentamento), sendo que o  maior números de pessoas em ocupações subnormais – cerca de 100 famílias -,  situa-se em ocupação recente ao sul do bairro Residencial Bambi, em Guarulhos (SP).
Formatos de desapropriação ===  Existem duas situações quando um imóvel é desapropriado. Os proprietários de imóveis, com situação legal regularizada, recebem uma indenização a valor de mercado, que em geral permite adquirir imóvel semelhante ou bem com valor de utilidade similar.
Para os moradores que se encontram “em situação de posseiro” (favelas)  ou de “usufrutuário de imóvel cedido ou alugado por terceiros” (ou em  imóveis com documentação irregular ou sujeitos a processos complexos de inventário), a indenização recebida é parcial e,  às vezes,  só é liberada após  sentença judicial e dificilmente o morador consegue repor o imóvel. foto da Audiencia Publica no CEU Jaçana - Ausência de Publico.
Programa de Reassentamento ===   A DERSA traçou para o projeto do Ferroanel Norte um programa que tem como objetivo o  reassentamento das famílias moradoras de imóveis irregulares e em situação de vulnerabilidade, cujo os detalhes não foram ainda divulgados.
Estudos técnicos === O estudo de viabilidade teve início em setembro de 2011 e, em 2015, foi firmada uma parceria entre a  DERSA  e a Empresa de Planejamento e Logística S.A. (EPL), de competência federal nos estudos de  estruturação e logística.  A implantação do Ferroanel  Norte possibilitará que os trens de carga que hoje compartilham os mesmos trilhos com os trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) sejam desviados para outros ramais exclusivos para cargas, permitindo a redução de intervalo dos trens de passageiros e o aumento da capacidade de transporte.   Outro fator importante é a redução em média de 15% do custo do frete de cargas feito pelos caminhões.
Texto: Diario Zona Norte - Fotos: Divulgação