sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

EDITORIAL – 2017 - FELIZ ANO NOVO – 2018.



Estamos fechando 2017 em seu tempo, e para a Associação Paulista dos Gestores Ambientais – APGAM foi um ano de sedimentar as suas metas traduzidas em anos anteriores na formação de seu quadro de diretores, com a representação mais efetiva dos bacharéis e técnicos de Meio Ambiente do nível médio. E o objetivo foi de buscar as estruturas formalizadas dentro do seu “Estatuto” preconizado por dezenas de “Gestores Ambientais” quando da fundação da Associação Paulista dos Gestores Ambientais em Nov/2009. Ao longo deste período de 8 (oito) anos os traços ou linhas deste nosso gráfico estatutário nos apresentou um cenário único de estabelecer puramente o “Reconhecimento profissional” neste nosso paralelo com a “Regulação profissional”. A construção deste “Reconhecimento e Participação” se apresentou dentro das famosas “Casas de Oportunidades” a exemplo: CADES Regionais, Rodoanel Trecho Norte, Terminal de Cargas Fernão Dias, FMUSP – Depto de Poluição Atmosférica, Objetivo de Desenvolvimento do Milênio – ODM, Agenda 21 em diversas fases e níveis, formações de entidades sociais e representatividades locais. Em todas essas ações e participações ocorreram contribuições significativas dos “Gestores Ambientais” e sua entidade representativa do Estado de São Paulo. A linha do traço “Estatutário” se consolida como base de um “Plano Estratégico” na sua própria moldura inovadora em constituir diretorias especifica que de fato contribuem para este nosso futuro de realizações. Desde a fundação da Associação Paulista dos Gestores Ambientais – APGAM, sob a Presidência do Ga. Fransueldo Pereira da Silva - podemos identificar que os resultados auferidos até este fechamento de 2017 formalizaram a base deste “Reconhecimento” e o respeito da sociedade civil e da administração publica. Esta equação tão positiva foi apresentada neste 2º. Semestre com a aprovação da APGAM em Conselhos representativos: Parque do Trote,PDUI, Segurança Alimentar, e os ODS. Essas participações foram obtidas por votos, ou por “Banca de Profissionais” em meio às instituições concorrentes os quais nos qualificam em patamares outros de responsabilidades. E para acentuar o traço desta linha do gráfico superamos mais uma importante etapa consolidando as parcerias tanto no setor privado e na administração publica, em praticas voluntarias ou envolvendo recursos econômicos, a exemplo o “ Projeto Hortas Pedagógicas” recentemente assinado junto à Secretaria de Educação do Município de São Paulo e Fundação Banco do Brasil. Esta sedimentação cristalina visualiza à abertura desta nova porta de 2018 repleta de objetivos emoldurados desde a fundação da Associação Paulista dos Gestores Ambientais – APGAM, em novos traços mais próximos do seu eixo “Estatutário” que são as instalações das Regionais navegando por Bacias Hidrográficas e as Universidades Publicas e Privadas deste nosso Estado de São Paulo, em uma nova etapa,  um “Desafio” para Associação Paulista dos Gestores Ambientais – APGAM e profissionais e acadêmicos de Gestão Ambiental.  O ano de 2018 abrirá dezenas de portas desde o sucesso final da PL2664/11 – Dep. Arnaldo Jardim (PPS), a consolidação efetiva de novas Associações Oficiais representando outros Estados, e os Movimentos profissionais e acadêmicos. A Associação Paulista dos Gestores Ambientais – APGAM, e seus Diretores e familiares desejam a todos os “Gestores Ambientais”, e colegas que atuam na área socioambiental um Ano Novo repleto de realizações e de plena saúde.

FELIZ 2018!!!

Ga. Jose Ramos de Carvalho
Presidente,

Associação Paulista dos Gestores Ambientais – APGAM.

sábado, 23 de dezembro de 2017

Feliz Natal e um Prospero Ano Novo.


A ASSOCIAÇÃO PAULISTA DOS GESTORES AMBIENTAIS - APGAM.

 Deseja aos seus Diretores, Associados, Colaboradores Voluntários e Amigos.

FELIZ NATAL! E UM PROSPERO ANO DE 2018, REPLETO DE SAÚDE, E SUCESSO EM SEUS PROJETOS FAMILIARES E PROFISSIONAIS.


sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Projeto Hortas Pedagógicas - Assinatura Final.


Neste dia 08/12/2017 a Associação Paulista dos Gestores Ambientais - APGAM, assina o seu novo projeto em parceria com a Secretaria de Educação do Município de São Paulo, e com a Fundação Banco do Brasil. O Projeto Hortas Pedagógicas tornou-se um ato de "Politica Publica" em favor de um instrumento técnico que se apresenta múltiplas variáveis educacionais, expressão coletiva, alem do processo natural de formalizar entre os pequenos alunos do ensino fundamental a visibilidade unica do contato com a terra, sua energia e observar o seu ato simples e prazeroso de realizar as suas colheitas. A presença do Secretário de Educação do Município de São Paulo - Prof. Alexandre Schinaider, em recursos solicitados pelo Prefeito de São Paulo - João Doria Jr, junto a Fundação Banco do Brasil representada pela sua Gerente de Negócios - Izalmara Torres, cria o mecanismo necessário para a construção dos recursos econômicos para o Projeto Hortas Pedagógicas. E entre tantas organizações do terceiro setor ou entidades representativas que ja realizam projetos com Hortas, sejam elas, comunitárias ou em unidades escolares, e com exemplos de resultados formidáveis e dignos de excelentes referências. 

A Associação Paulista dos Gestores Ambientais - APGAM é convidada a participar inicialmente do projeto em sua fase de amadurecimento e o desejo dos parceiros acima em estabelecer um ritmo em direção a finalizar esta primeira parte do projeto, e após a "Assinatura" e por coincidência ja contemplar no próximo ano letivo de 2018. Com as etapas iniciais vencidas chegou o momento de produzir os "Termos de Cooperação" entre as partes e a "solenidade" aconteceu um templo histórico da vida cidadã e intelectual da cidade de São Paulo, na residência do Escritor Sergio Buarque de Hollanda, e obviamente genitor do Musico/Compositor - Chico Buarque de Hollanda. E entre as pequenas salas, a recepção dos Professores, Educadores, suas diretorias de ensino, foi possível compreender a importancia do "Projeto Hortas Pedagógicas",
 A Associação Paulista dos Gestores Ambientais - APGAM representada pelo seu Diretor - Presidente - Ga. Jose Ramos de Carvalho, apresentou os projetos e ações realizadas pela APGAM, sendo elas provenientes de recurso, ou dentro da pura ação voluntária apresentando em especial uma tradução indireta do significado, e atuação de um profissional formado em Gestão Ambiental. O Secretario de Educação do Município - Prof. Alexandre Schinaider, reforçou junto aos presentes que a Secretaria de Educação deseja sempre caminhar em direção da inovação, seja na questão saudável da alimentação e a pratica dos ODS - Objetivos de Desenvolvimento Sustentável em seus 17 elementos. 

Sem duvida vencemos as etapas preparativas do projeto e nesta data realizamos este primeiro ato, e a APGAM estabelece um novo nível de atuação pois ira transpirar literalmente por todos os cantos remotos deste município de São Paulo, mas será um intenso desafio, porem de muita alegria em interagir com as escolas e suas comunidades de entorno. Fica agora a certeza de muita dedicação e os agradecimentos daqueles que se envolveram diretamente, e a todos os Diretores da APGAM para chegar neste momento tão especial para o futuro saudável da Associação Paulista dos Gestores Ambientais - APGAM.

Texto: Ga. Jose Ramos de Carvalho - Diretor - Presidente da APGAM
Fotos: Ga. Mila Maluhy. 





domingo, 26 de novembro de 2017

Membros da Climate Action Network (CAN), rede de organizações ambientalistas - Confere ao Brasil - Premio - "Fossil do Dia"


Noticias que chegam para Associação Paulistas dos Gestores Ambientais - APGAM, e os nossos acadêmicos e profissionais tem como obrigação produzir seus diagnósticos e avaliações sobre os impactos atuais e futuros que estas ações de fracking poderão afetar a vida dos Paulistas e do restante do povo Brasileiro.
Enquanto os diplomatas brasileiros estão em Bonn, na Alemanha, defendendo a rápida implementação do Acordo de Paris, em casa, o governo de Michel Temer tenta aprovar em regime de urgência uma Medida Provisória (MP 795/2017) que coloca em risco todos os compromissos assumidos internacionalmente. A proposta, que está na pauta do Congresso para votação a qualquer momento, concede incentivos fiscais que podem ultrapassar a cifra de R$ 1 trilhão para empresas explorarem petróleo e gás no país. A medida foi o motivo que faltava para o Brasil ganhar o “prêmio” ‘Fóssil do Dia’ (ou ‘Fossil of the Day‘, em inglês) nesta quarta-feira (15), na COP 23.

Editada no fim de agosto com objetivo de estimular o interesse das empresas nos blocos ofertados nos últimos leilões – a 14a Rodada e a 2a e 3a Rodadas do pré-sal -, a medida foi aprovada recentemente na Comissão Mista criada para analisá-la e agora aguarda votação no plenário da Câmara dos Deputados. Se for bem sucedido, o governo estará cavando sua própria cova no cenário climático global. Segundo estimativas, todas as reservas conhecidas do pré-sal podem abrigar cerca de 80 bilhões de barris de petróleo. A queima de todo esse combustível pode subir ainda mais a colocação do Brasil – que hoje já ocupa o sétimo lugar – no ranking dos maiores vilões para o clima.
Um estudo da assessoria legislativa da Câmara aponta que a perda pela renúncia fiscal, considerando apenas os campos ofertados nos últimos leilões do pré-sal, seria da ordem de R$ 40 bilhões por ano, ou R$ 1 trilhão em 25 anos. Somente em 2018, a previsão de rombo nas contas públicas decorrente dos incentivos fiscais – ou da licença para poluir o planeta – é de R$ 16,4 bilhões. O cálculo, porém, não contabiliza leilões passados, como a 14a Rodada, nem futuros, como os previstos para acontecer no ano que vem, e que também serão beneficiados pela MP, podendo aumentar ainda mais esse valor.
“O governo brasileiro deveria estar cumprindo os compromissos assumidos no Acordo de Paris, com uma completa reestruturação da matriz energética, redirecionando recursos para iniciativas de energia renovável. Mas, em vez disso, eles estão dando subsídios que fortalecem o setor mais poluidor do mundo: a indústria de combustíveis fósseis. Esta medida não só prejudica os cofres públicos, mas também aumentará exponencialmente as emissões de gases de efeito estufa do país, que já cresceram 9% no ano passado. Essa irresponsabilidade precisa ser denunciada e o governo deve ser desmascarado internacionalmente”, defendeu Nicole Figueiredo de Oliveira, diretora da 350.org Brasil e América Latina.
As metas atuais dos países ainda não são suficientes para conter o aquecimento do planeta. Mesmo o cumprimento de todos os compromissos não garante a manutenção da temperatura terrestre abaixo dos 2oC. Justamente por isso, os líderes mundiais deveriam estar pensando em aumentar a ambição de suas metas nacionais, e não o inverso. Na batalha climática global, as reservas de petróleo são uma bomba-relógio contando os minutos para explodir.
Além de deixar um rombo gigantesco nos cofres públicos, a Medida Provisória tornará a missão de reduzir as emissões mais difícil do que já é. O Brasil deve expandir os investimentos em energias renováveis ​​e manter as reservas de petróleo e gás no chão. Só essa mudança radical irá trazer a segurança climática que o mundo precisa. Não é só uma questão de proteger os interesses do país, mas de garantir o futuro de populações, do meio ambiente e do clima de todo o planeta. Continuar a trilhar o caminho que prioriza os fósseis, junto a todos os outros retrocessos ambientais vigentes, deveria render ao governo brasileiro o título de ‘fóssil dos últimos anos’, e não só do dia de hoje“, frisou Nicole Oliveira.
Entregue diariamente por organizações da sociedade civil na COP, a premiação acontece sempre no fim do dia e denuncia os países que menos contribuíram para o progresso das negociações e mais se afastaram do cumprimento das metas para conter o aquecimento global. De forma irônica, membros da Climate Action Network (CAN), rede de organizações ambientalistas de diversos países, que inclui a 350.org, realizam uma espécie de cerimônia de entrega do prêmio. Nesta COP já ganharam o Fóssil do Dia países como Estados Unidos, Japão, Austrália, Alemanha, França e Noruega.
Fonte/foto: 350.org Brasil

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

CRSANS CAPITAL - Bienio 2017 - 2019 - APGAM recentemente eleita para o Conselho Municipio de SP.

CONVOCAÇÃO: 

1.ª REUNIÃO CRSANS CAPITAL Biênio 2017-2019 - 23/11/2017 - a partir das 09h00.
local : Secretaria Executiva
Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável - Consea/SP
Praça Ramos de Azevedo, 254 - 6° andar - CEP 01037-010 - Centro - São Paulo/SP
(11) 5067-0445.
Ga. Meire Matos - Diretora Institucional representando a APGAM, recentemente eleita para ocupar cadeira no Conselho de Segurança Alimentar do Município de São Paulo..

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Moção de Apoio entregue aos Deputados da Comissão do Trabalho - Camara Federal.



Neste dia 22/11/2017 teremos na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público (CTASP) votação referente a aprovação da PL 2664/11 - Deputado Arnaldo Jardim (PPS), que regulamenta a profissão de Gestor Ambiental. Varias Associações dos Estados se mobilizaram para produzir uma Moção de apoio a PL2664/11 - Deputado Arnaldo Jardim - PPS com a apresentação da Associação Nacional dos Gestores Ambientais - ANAGEA. Desde de o Encontro Nacional dos Gestores Ambientais - MNGA, ocorrido na propria cidade de Brasilia as entidades vem se mobilizando para que neste dia 22/11/2017 possamos superar mais uma etapa até a votação final na própria Camara Federal. E alguns colegas de Brasilia estarão presentes na sala da comissão acompanhando a votação dos senhores Deputados Federais que compõem a comissão de Trabalho. As manifestações sempre serão bem vindas, e nesta data conforme foto acima foram entregue aos senhores deputados a "Moção de Apoio". E a Associação Paulista dos Gestores Ambientais, faz parte desta luta, as vezes tempestivas para alguns, mas provocadora no sentido de capitalizar mais participações e qualificar os nossos posicionamentos. Assim, a torcida se faz presente para fecharmos com vitoria esta etapa.

Ga. Ray Pinheiros - MNGA/ABGAM
Ga. Viviane Logullo Roncada - Pres. ANAGEA
Ga. Felipe França 
Ga. Paulo Fiusa - Ca. UnB

Local de votação: 10:00 hs. - Anexo II - Plenaria 12 - transmissão ao vivo - Comissão de Trabalho

A partir das 09:00 hs os colegas acima estarão recepcionando os Gestores Ambientais. Vamos participar...






Foto: Oficial 
Texto: Diretoria de Comunicação

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Seminário - Hortas Pedagógicas - SME


Este dia 06/11/2017 no Auditório da UNINOVE no bairro da Liberdade. tivemos o Seminário das Hortas Pedagógicas apresentado pela Secretária de Educação do Município de São Paulo, que tem como Secretario - Prof. Adm. Alexandre Shneider. Contamos com a presença das prof(as): Patricia Panaro e Leila Oliva - Coordenador(as) de CODAE e COPED. Entre os palestrantes e suas instituições observamos as presenças: Flavia Schwartzman (FAO/ONU), Mariana Alcalay (UNESCO/ODS) e Sueli Furlan (USP), Fernando Beltrame (ICCAPLAN/APGAM) e a Nutricionista - Claudia Lopes Macedo (DRE Guaianases). O Seminário Hortas Pedagógicas contou com Relatos de Experiencias realizadas e com significativo sucesso: CEI Jardim das Vertentes (DRE Butantã), EMEI Anisio Teixeira (DRE Campo Limpo), CEU EMEF Parque São Carlos (DRE São Miguel Paulista), e ao final tivemos o Profa. Matilde Scandola(SME/CODAE) e Prof. Wagner Palanch (SME/COPED/NTC).


O conteúdo do Seminário foi extremamente rico com relação aos efeitos educacionais produzidos pela instalação das Hortas, que alem de seus parâmetros educacionais apresentou as energias positivas que fluem dos canteiros, a identificação das crianças com a terra, seu acolhimento, sensibilidade, pertencimento, e seu estimulo natural do resultados alcançados. Abrigando nos relatos de experiências historias prazerosas envolvendo muita dedicação dos funcionários, corpo docente,  discente, e especialmente seus entornos. Estas experiencias disponibilizam o conceito que segundo a Nutricionista - Claudia Lopes Macedo - incentivou a todos "Que confiem em seus projetos envolvendo a Horta Pedagógicas, pois haverá momentos de dificuldades em sua implantação, mas sempre renove e qualifique o seu projeto, e a qualquer momento ele poderá ser contemplado."

Texto: Ga. Jose Ramos de Carvalho - Dir. Presidente.
Foto: Ga. Caroline Kerestre